Brasil,  Chapada das Mesas,  Maranhão

Chapada das Mesas – Carolina

Viagem em 2014

Assim chamada por ter algumas formações Rochosas que lembram os pés de uma mesa; Dai pode-se perguntar cadê o tampo… O tampo é o Morro do Chapéu que foi retirado e deve ser colocado segundo a imaginação de cada um… 😉

A agência escolhida para o nosso passeio foi a Ecotrilhas onde contratamos a Guia Fernanda. Pense numa pessoa que faz todo o seu passeio valer a pena! É ela! Responsável, simpática, animada, segura do que faz, topa tudo que é possível, ótima fotógrafa e o mais importante, AMA o que faz! Por isso é a melhor!!! Alguns passeios dá pra fazer sem guia… mas se eu puder dar uma dica, ai vai, contratem, pois faz toda a diferença! Eles sabem melhores dias, horários, ângulos pras fotos, como entrar nas cachoeiras, como se portar, enfim, deixam seu passeio mil vezes melhor!!! Tive contato com mais dois guias da mesma agencia da Nanda e são muito parecidos com ela! Escolhidos a dedo!! O contato dela está no fim do post!!!

ROTEIRO

1 Dia – Cachoeiras Gêmeas de Itapecuru, Cachoeira do Dodô, Cachoeira dos Namorados, Coração do Dodô, Almoço no Pedra Caída, Poço do Sonrisal, Cachoeira Garrote e Cachoeira Porteira

2 Dia – Cachoeiras do Prata e São Romão

3 Dia – Poço do Encanto Azul, Complexo Turístico do Rio Cocal, Cachoeira dos Namorados, Cachoeira Santa Paula, Cachoeira Santa Barbara, Poço Azul, Cachoeira do seu Zito e Cachoeira da dona Luzia.

4 Dia – Complexo Turístico da Pedra Caída, Cachoeira do Santuário Ecológico da Pedra Caída, Cachoeira Capelão e Caverna e Portal da Chapada

5 Dia – Descanso nas Cachoeiras do Itapecuru.

VALORES DE 2014!!!

1 dia

As primeiras cachoeiras do dia foram as Cachoeiras Gêmeas de Itapecuru, uma tem 18 e a outra 22 metros. Foi cobrado a entrada de R$10,00 por pessoa. O local é um balneário bem estruturado. As cachoeiras, embora pequenas, são bem gostosas de banhar e o local agradável. Com mesas e cadeiras, caiaque, estrutura para fazer churrasco.

Cachoeiras do Itapecuru


A seguir partimos para a cachoeira do Dodô, onde pagamos R$ 5,00 por pessoa. Ela tem 7 metros de queda e também é bem gostosa de banhar… Para chegar nela Vc vai uns 4 metros pela água, onde em algumas partes não dá pé… Consegui subir numa parte da pedra e tiramos fotos. Mais abaixo um pouquinho tem a Cachoeira dos Namorados, dentro da propriedade do Dodô. nessa da pra ficar embaixo dela tomando massagem nas costas, muito bom!!! Ainda no Dodô, entramos numa piscina na formada pelo turbilhão da água chamada de Coração do Dodô, pois tem o formato de um coração.


Almoçamos na Pedra Caída, pegamos a chave e pagamos para conhecer as outras cachoeiras R$ 40,00 por pessoa. Primeiro passamos no Poço do Sonrisal, onde fica umas borbulhas como se estivesse com um comprimido efervescente. Basicamente a pequena queda d’água projeta as bolhas de ar para o fundo e elas sobem em um espaço de 2 metros de distancia da queda. Eu adorei, mas Daniel não gostou muito . Não dá pé e tem uma corda para segurar… Gostei demais desse poço!

Depois fomos para a primeira cachoeira chamada Garrote, o conjunto dela é lindo! A água morna e as raízes que caem pela lateral formam uma paisagem maravilhosa e meiga, amei demais essa cachoeira! Achei ela perfeita apesar de pequena e simples. Possui uma rampa para chegarmos nela. Também da pra entrar por trás e ficar na queda, mas preferi não ir, Daniel foi e gostou. Descobrimos que foi nossa guia ( a Nanda) que descobriu ela em 2011 quando estava numa trilha com mais dois amigos. Por último fomos na cachoeira Porteira que é bem pequena e rasa, com agua morna também. Percorremos 170 km nesse dia de carro 4×4.

2 dia

Saímos cedo para as cachoeiras do Prata (7 metros de altura) e do Romão (25 metros de altura). A primeira que visitamos foi a do Prata. São 80km em estrada de terra com areal bem pesado. Pagamos uma entrada de R$ 5,00 por pessoa. Na hora que chegamos já pedimos a comida para o almoço, as opções eram galinha caipira (80,00), peixe (30,00) ou carne de sol (30,00). Deixamos o pedido da carne de sol e marcamos para 12:00 para almoçarmos. Existem duas formas para ir, a primeira é pelas pedras (a mais comum) ou pela areia (depende da balsa estar do lado do restaurante e só dá com poucas pessoas). Quando íamos descer pra a cachoeira, um rapaz ia pegar a balsa, para passar para o outro lado do rio, então resolvemos ir pela areia, já que só estávamos eu, Daniel e a guia Fernanda. Fomos por uma pequena trilha até a cachoeira. Chegando lá, tinham duas cachoeiras (que não lembro o nome) que quando está no inverno elas ficam volumosas e se juntam, formando uma só cachoeira grande. É linda! Tomamos banho no rio que se forma, do lado da areia, um outro grupo que estava com um guia da mesma agência que ficaram tomando banho do lado das pedras e depois atravessaram o rio a nado. Tem correnteza mas é bem tranquilo de atravessar. Voltamos 11:30 e fomos almoçar. A comida estava deliciosa! O feijão maravilhoso!


Quando terminamos de almoçar fomos para a Cachoeira do Romão. O motorista contratado pela agência conhecia um atalho, pois se fosse um caminho normal teríamos que voltar 5 km pela estrada de terra e depois seguir por mais 5km, com esse atalho economizamos isso. É um caminho bem punk de 4×4.
Fomos visitar a cachoeira São Romão… ela é linda! Com uma grande queda d’água e depois do turbilhão, um lugar muito gostoso para tomar banho.

Cachoeira São Romão

É possível fazer uma trilha pelas pedras que vai dar atrás da cachoeira. É bem tranquilo fazer a trilha… E a sensação de ir lá é indescritível. Dá pra você ir na lateral ou ir atrás da cachoeira propriamente dita. Para ir bem atrás dela você tem que ir de costas e sentando nas pedras, pois o vento faz com que respingue muita água, mas a vista é maravilhosa! Tem que ter cuidado com as fezes de andorinha para não escorregar, por que tem muita quantidade.
Depois de sair de trás da cachoeira, fizemos uma pequena trilha e bem fácil até o alto da cachoeira que também é uma vista linda!! Vale muito a pena!!!

3 dia

Nossa primeira parada foi o Poço do Encanto Azul… Percorremos uma trilha de aproximadamente 500 metros de descida irregular em alguns pontos para chegar a um poço com paredões em sua volta. Ele é abastecido de água por umas fendas nas rochas em 4 pontos do poço. Ele é fundo no meio e raso nas laterais, água fria mas depois que entra acostuma bem. Não paga para entrar e não tem fiscalização, portanto as pessoas acabam entrando com comida, subindo nas pedras, escrevendo, etc. Pode levar o snorkel porém não tem muita coisa para ver, mas e muito interessante pra observar os pequenos peixes e ter noção de profundidade do poço, o que não dá pra ver sem ele. É recomendável não ir no fim de semana pois enche muito apesar da distância.


Depois seguimos para um Complexo Turístico do Rio Cocal. Pagamos R$ 20,00 na entrada e também estava cheio. Almoçamos no restaurante a quilo de lá. Mas a nossa guia (Nanda) conseguiu fazer o circuito de uma forma que pegamos as cachoeiras um pouco mais vazias em alguns momentos para as fotos. Começamos pela cachoeira dos Namorados, cuja água é bem gelada pois é banhada pelo rio Cocal. Ela é pequena mas bem gostosa de ficar… Com uma queda que dá pra chegar nela e ficar massageando as costas tranquilamente.

Cachoeira dos Namorados

De lá descemos um pouco pelo circuito e seguimos para a Cachoeira Santa Paula que também é banhada pelo mesmo rio da cachoeira dos Namorados. Tem uma queda um pouco maior mas não muito grande. É possível chegar até quase atrás dela para tirar foto. É uma cachoeira gostosa tb mas com agua fria.

Cachoeira Santa Paula

Em seguida partimos para a Cachoeira Santa Barbara com78 metros de queda e lindíssima. No final da queda tem uma pedra que imita uma santa de mãos unidas e cabeça baixa rezando. Para chegar a ela, a trilha de madeira deixa bem na frente e depois você desce pelas pedras para chegar na água. Eu não entrei mas Daniel entrou e a água estava fria, também é banhada pelo mesmo rio das outras duas.

Cachoeira Santa Barbara

Seguimos então para o Poço Azul. Desde o alto do circuito vc o avista por um pequeno lugar e já é deslumbrante. Quando chegamos nele, estava cheio, então Nanda mandou que entrássemos para aproveitar e quando diminuíssem as pessoas tirávamos fotos. A água do poço é deliciosa! Água azul, temperatura super agradável e sua beleza um espetáculo a parte. Ficamos nadando e olhando o fundo com o snorkel, além de ter vários peixinhos pequenos, o poço tem muitos peixes limpa fundo e a Nanda falou que os maiores ficam embaixo das pedras.

Bem na cachoeira que nutre o poço tem um buraco de aproximadamente 1 metro de diâmetro e 1,80 aproximadamente de profundidade. Consegui entrar no buraco para tirar foto! É uma sensação muito legal e diferente. Quando estávamos saindo para ir a outra pequena cachoeira encontramos o Paulo que é o chefe do Parque Nacional da Chapada das Mesas. Conversamos com ele por um tempo! Trabalho maravilhoso que ele vem fazendo mesmo remando e dirigindo tudo isso! Tenho certeza que seu trabalho não será em vão! Um dia toda a população Carolinense e tb os Brasileiros reconhecerão os esforços de todos os ambientalistas em favor dessa natureza perfeita. Depois passamos pela cachoeira do seu Zito e fomos conhecer a cachoeira Dona Luzia que é pequena e quase ninguém vai, mas é muito bonita!

4 dia

Fomos para o Complexo Turístico da Pedra Caída, pagamos 10,00 por pessoa para entrar durante a semana e fim de semana R$ 15,00. Estava muito cheio pois descobrimos que era feriado no Maranhão. Chegamos e a Nanda fez um roteiro para que pegássemos o menor numero possível de pessoas nas cachoeiras a fim de tirarmos fotos lindas.
Partimos para a cachoeira do Santuário Ecológico da Pedra Caída, pagamos R$ 15,00 para fazer a trilha pro Santuário. Antes de chegar lá, passamos por um paredão de onde cai agua formando uma mini cachoeira. Muito bonito.

Paredão

Seguimos para o santuário. Quando chega, não dá pra ver a cachoeira pois ela fica escondida. E só dá pra levar a maquina até determinado lugar pois respinga muita água, ou se você tiver a Go Pro. A cachoeira, com queda de 47 metros de altura, é linda e o lugar é mágico! Perfeito e você até se arrepia todo quando entra. Na lateral é raso e mais em direção a queda é mais fundo e com muita correnteza. O fundo dela é de pedra e areia. Nos paredões tem um coração talhado na pedra, onde a Nanda contou que quem é solteiro coloca a mão no seu interior para pedir um namorado e os casados colocam a mão para pedir amor eterno.

Nós não tínhamos Go Pro na época…


Depois do almoço seguimos para o Capelão e Caverna, a entrada é R$ 30,00. Primeiro fomos ao Capelão. É uma cachoeira linda, com aproximadamente 10 metros de altura, num lugar super tranquilo… No início é rasa e depois fica funda. Muito gostosa de se banhar e com fundo de areia. Em seguida fomos para a Cachoeira Caverna. Assim chamada pois temos que entrar numa espécie de caverna para chegar até ela, mas o lugar onde ela fica é aberto. A Nanda disse que algumas pessoas chamam de Cachoeira dos Morcegos, pois existem bastante morcegos vivendo por lá. A cachoeira é bem linda! E especial… Tem 12 metros de queda aproximadamente e é rasa no inicio, funda no meio e rasa de novo perto da queda e fundo de areia. Dá pra entrar embaixo da queda dela, mas a força da água é enorme.


De lá partimos para o Portal da Chapada para tirarmos fotos das estruturas rochosas que dão nome a chapada e nos deslumbrarmos mais um pouco com a beleza do lugar. Pensem num lugar perfeito! Pois é lá em cima!!! A subida é meio forte, com areia fofa em algumas partes, mas a vista é sensacional e super vale a viagem!!! A nossa guia tirou fotos incríveis de nós e conseguimos assistir o por do sol… É impossível descrever vista! Só indo para sentir a emoção.

5 dia

Tinha mais cachoeiras para conhecer mas preferimos ficar no Itapecuru descansando pois no dia seguinte teríamos um dia pesado de trânsito.
A nossa amiga Vanessa fez um circuito de Bike da cidade ate lá, 56 km de pedal, com o guia Valmir da agência da Nanda, mas tem o circuito de 20 km também.

Ecotrilhas Chapada das Mesas
Tel: (99)98251-1783 ou (91)98556-1558
Email: ecotrilhasturismo@gmail.com
Instagram: Ecotrilhas

Rochas Pousada
Rua Justiniano Coelho, 372 – Centro
Tel: (99) 3531-3864
https://www.rochaspousada.com.br/

Siga-nos nas Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram
Pinterest